Experimente a versão Demo

Ao clicar, você concede permissão para o processamento de seus dados pessoais.
Experimente a versão Demo
Close

Experimente a versão Demo

Ao clicar, você concede permissão para o processamento de seus dados pessoais.

Proctoring. O que? Onde? e Quando? (parte I )

Vamos começar!
Neste artigo, descreveremos nosso serviço de supervisão online:

1) Conceito de Proctoring
2) Como o sistema funciona e como o exame é realizado
3) Quais modos de supervisão existem
4) Quais as tecnologias utilizadas

O artigo acabou sendo um tanto longo, e por isso o último ponto é discutido em uma parte separada (haverá um link para ele no final do artigo).

TL ; DR . Caso você não tenha tempo para ler o artigo, mas deseja saber mais sobre proctoring, você pode assistir nosso vídeo:

I. Conceito de Proctoring

Proctoring Online(com enfase na primeira sílaba) - monitoramento e controle remotos de teste

O termo deriva da palavra proctor, de origem inglesa, cujo significado é seguir, observar. Este termo é usado predominantemente nos EUA, tal como na Grã-Bretanha o termo “invigilator” é mais popular.

II. Como funciona o sistema, e como é realizado o exame?

O serviço é integrado ao sistema de testes ou SGA (Sistema de Gerenciamento de Aprendizado).

O serviço de proctoring-online Examus trabalha com tecnologia SaaS ( Software as a Service ), e toda a sua infraestrutura é armazenada em serviços na nuvem. O aluno não precisa instalar nada em seu computador, basta que ele abra o navegador, acesse o link desejado, faça uma verificação do sistema, identifique sua identidade, e comece a fazer o exame.


Olhando mais a frente - há diferentes variantes do serviço, uma através da extensão do navegador ( a qual requer instalação), e outra pelo link na nuvem, mas isso será discutido em outro artigo.

O sistema solicita acesso à câmera e ao microfone, e verifica o funcionamento de ambos, bem como o quão estável é a conexão à Internet, se há presença de uma segunda tela, e se a tela está sendo compartilhada. Caso a verificação do sistema for bem-sucedida, o aluno deve passar pelo processo de identificação de identidade - tirando uma foto de si junto a um documento de identidade: carteira de habilitação, carteira de estudante e livro de registro do aluno e a enviando.

Após isso, o aluno poderá iniciar o exame. Ao mesmo tempo, o sistema transmite informações de 3 fontes:

Web-Cam;
microfone;
área de trabalho do computador.
Quando o exame for concluído, o sistema os combinará, criando um único registro.

Importante - computador ou telefone? Nossa experiência mostra que apenas a versão para desktop dá resultados confiáveis, por isso sempre a recomendamos aos nossos clientes. A versão móvel dá ao usuário muito espaço de manobra. Entendemos, entretanto, que em alguns casos, por exemplo, no de trabalhadores de campo, simplesmente não há computadores. Por isso escrevemos sobre nossa versão móvel separadamente em um dos seguintes artigos.

Durante o exame, o sistema analisa as ações físicas de uma pessoa, além de suas ações no computador. O sistema é flexível, e as regras podem ser personalizadas para cada exame - em alguns casos é permitido o uso de calculadora, em outros pode-se usar papel e caneta.

Durante o exame, o sistema registra automaticamente os seguintes tipos de violações:

- desvios do olhar, caso o usuário olhe para fora da tela. - ausência do rosto no enquadramento, caso o usuário não esteja inteiramente no campo de visão da câmera, ou se seu rosto não se encontre completamente visível. - a presença de outras pessoas no enquadramento, também é recomendável retirar do campo de visão quaisquer retratos na parede pois eles podem ser automaticamente reconhecidos como estranhos. - substituição do examinador, caso o rosto na moldura não pertença à pessoa que deve realizar o exame. - quaisquer vozes humanas no enquadramento, mesmo que seja a voz do examinando, afinal o mesmo pode ditar perguntas para sinalizar a ajuda de terceiros. - alteração de janelas na área de trabalho do usuário, caso o usuário decida trocar de janela, por exemplo, da janela de teste para um mecanismo de pesquisa, ou abrir qualquer outro aplicativo externo.

No modo de proctoring-online, quando o observador é uma pessoa, o número de tipos de violações aumenta, pois uma pessoa pode perceber uma violação por sinais indiretos, assim, violações adicionais são registradas:

O Examus registra automaticamente todas as possíveis violações de regra e as grava num relatório. Cada registro de violação contém informações sobre o tipo de violação, por exemplo, um desvio de olhar para longe da tela, ou uma mudança de janela, além de indicar em qual exato exato momento em que a violação ocorreu.

Com base nos resultados do exame e no relatório de violações, o sistema calcula a probabilidade geral de fraude durante o exame, e as classifica em três zonas: zona verde - baixa probabilidade, amarela - média, vermelha - alta.

Ou seja, nós podemos determinar, imediatamente e exatamente, quem vale a pena verificar.

Assim, com base nos resultados do exame de cada participante, podemos:

assistir e ouvir a gravação da câmera, do microfone e do desktop;
visualizar em ordem cronológica todas as potenciais violações registradas;
e, clicando em qualquer violação, ver os registros do que especificamente estava acontecendo naquele momento.

Para cada um dos regimes foram desenvolvidas interfaces próprias e metodologias para o trabalho dos inspetores, mas sobre isso entraremos em detalhes nos próximos artigos.

III. Regimes de proctoring

1. Automático , ou seja, não há participação de um inspetor humano.

A vantagem mais clara desse modo é o reduzido custo organizacional dos exames.

Todavia, em muitas situações, a participação humana é insubstituível:
quando o destino de uma pessoa depende do resultado do exame, não se pode deixar tal decisão à mercê de máquinas;
a automação não rastreia algumas violações não-óbvias;
e ainda, a automação é muito sensível, e não se pode explicar a ela que o estranho na sala é sua mãe, que entrou no quarto acidentalmente e já está saindo;
Há casos que necessitam de controle total do processo do exame, por exemplo, pré-orientando o examinando de acordo com um determinado protocolo, antes de lhe dar acesso ao exame.
o inspetor pode garantir que o examinando siga algum procedimento para poder passar em um exame específico. Por exemplo, antes de um exame, o aluno deve mostrar que as palmas das mãos não estão cobertas por escritas ou folhas de cola, ou após outro exame, ele deve rasgar seu rascunho em pequenos pedaços.
Portanto, além da supervisão automática, existem 3 modos com participação humana:

2. Assíncrono - pós-visualização do registro pelo inspetor;

3. Síncrono - monitoramento remoto online e controle do exame pelo inspetor;

4. Identificação - o inspetor apenas confirma a identidade do examinador antes de entrar no exame;
Para cada um dos regimes foram desenvolvidas interfaces próprias e metodologias para o trabalho dos inspetores, mas sobre isso entraremos em detalhes nos próximos artigos.

Resultado

Então, agora entendemos o que é proctoring, como funciona o sistema em geral, e aprendemos quais modos de supervisão existem.
Na próxima parte, vamos analisar quais as tecnologias utilizadas no sistema.
Escreva nos comentários quais tópicos são interessantes para você.
Inscreva-se no nosso blog!

Equipe Do Exame

23.11. 2020.